Projeto “Paz, Educação, Direitos Humanos”

Educação
  • 36 mesesJaneiro 2018-Dezembro 2020
  • Multipays

Apoiar o engajamento cidadão dos jovens Chadianos através de ações de defesa e de promoção dos direitos, da luta contra as discriminações e de promoção da cultura da paz.

Locais de intervenção

Chade
  • Moundou
  • N'Djamena
França

No Chade, a duração média de escolarização entre os meninos é de 3,4 anos e 1,2 anos entre as meninas. 68% das meninas se casam antes dos 18 anos (Unicef, 2013). Presente neste país desde 2009 através de projetos de inserção social e económica das populações desfavorecidas, ESSOR adquiriu sólida experiência na implementação de ações concretas visando apoiar a sociedade civil chadiana e a reforçar o saber-estar e o saber-fazer da juventude.

Com base no seu conhecimento do terreno e dos atores locais, ESSOR então implementou uma nova ação focada no engajamento cidadão dos jovens no reforço da sociedade civil local, para defender e promover os direitos Humanos, lutar contra as discriminações e promover a cultura da paz.

Nossos compromissos

  • Reforçar os conhecimentos, competências e saber-fazer dos jovens em matéria de cidadania, de proteção de direitos, de luta contra as discriminações, …

  • Acompanhar os jovens a iniciar uma mudança de comportamento

  • Contribuir para redução das discriminações e da violência relacionada às mulheres e reforçar seu papel no seio da comunidade

O projeto em ação

  • Realizar os «Percursos Cidadãos» (PC) com os adolescentes
  • Formar os jovens e as equipes para a coabitação pacífica
  • Animar reuniões-debates sobre temáticas ligadas ao projeto.
  • Organizar todos os anos um Festival de engajamento cidadão.
  • Criar um espaço de trocas sobre os direitos das mulheres.
  • Realizar e publicar estudos sobre violação dos direitos fundamentais.
A pepita !

Para ampliar o alcance das atividades de promoção da fraternidade, um festival de engajamento cidadão foi organizado no fim de 2018: reuniu mais de 20 000 pessoas, das quais 49% eram mulheres. Um sucesso que teve a oportunidade de reunir diversas associações chadianas, os poderes públicos (Ministério da Mulher, da proteção da primeira infância e da solidariedade nacional, Ministério da juventude e esportes, Ministério da Justiça, …) e de reunir todos os jovens dos Percursos Cidadãos. O festival é o momento de abordar as temáticas trabalhadas em torno do tema da fraternidade e da solidariedade (Os Direitos Humanos, a luta contra a violência de gênero, o engajamento cidadão, …) pelo viés cultural (dança, teatro, canto, jogos, …) Este tipo de atividade põe principalmente a frente o engajamento dos jovens e o engajamento das Organizações da Sociedade Civil em uma abordagem participativa. O festival foi renovado em 2019 e foi um verdadeiro sucesso !

Meu pai nos abandonou, minha mãe, meus irmãos e eu. Fiquei grávida aos 14 anos. Admito que esta gravidez foi um freio para mim. Eu não tinha ninguém para me dar conselhos. Eu cresci sem referências. Atualmente sou vendedora de diversos artigos na cidade de N’Djaména. Fui informada das atividades do Percurso Cidadão pelo meu irmão. Este Percurso trouxe luz para minha vida. Eu adquiri conhecimentos sobre sexualidade, meus direitos e deveres e o mundo que me rodeia. Para promover uma mudança na minha vida, eu penso em daqui a 6 meses estudar costura ou criar um café para vender alimentos.
Charline 18 anos N'Djaména, Chade

En 2019...

  • 100% dos jovens completaram um PC (472 adolescentes dos quais 57,2% de meninas) que melhoraram seus conhecimentos em cidadania, saúde e sobre direitos humanos.
  • 8 288 jovens (55% de meninas) participaram no Festival de engajamento cidadão.
  • 4 clubes de jovens criados.
  • 4 associações replicaram a formação para a Coabitação Pacífica.

Ao nosso lado neste projeto

Parceiros Financeiros

Parceiros Operacionais