Projeto «Juventude para o Emprego Sustentável»

Formação e Inserção Profissional
  • 48 mesesabril 2021-março 2025
  • Chade
Tchad

Reforçar o setor da formação e da inserção profissional ao serviço dos jovens chadianos diplomados e não diplomados vulneráveis. 

Locais de intervenção

Chade
  • Abéché
  • Bongor
  • Moundou
  • N'Djamena
  • Sarh

«Para se recuperar mais forte do COVID-19, o papel da juventude promete ser decisivo no Sahel. Embora esta geração se empenhe activamente em enfrentar o desafio, persistem restrições estruturais e o ecossistema empresarial continua muito fragilizado pela crise. O Chade pós-COVID-19 é uma terra de oportunidades. Quase metade da sua população tem menos de 15 anos (48,12%) e duplicará dentro de 20 anos. Existe um enorme potencial nos setores da agricultura, pecuária, energia e tecnologia digital. A inclusão socioeconómica desta força representa, portanto, um desafio sem precedentes. Porque é necessário que os jovens acedam ao mercado de trabalho. A taxa de desemprego entre os menores de 25 anos é estimada em 22% e a taxa de subemprego em 35%» 

Esta observação, extraída de um artigo do PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) no Chade em 2020, ilustra perfeitamente os desafios actuais da formação e inserção profissional no Chade. Baseia-se num contexto mais amplo em que, na classificação IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), o Chade figura entre os cinco países mais pobres do mundo (186° de 189), com 66,2% da população a viver em extrema pobreza. As mulheres são particularmente afetadas por essa pobreza. Enfrentam múltiplas barreiras, entre as quais o acesso à formação profissional. 

Nossos compromissos

  • Tornar os jovens vulneráveis ​​atores do seu futuro, através da formação e inserção na vida económica, nomeadamente através do empreendedorismo 

  • Reforçar de forma sustentável os dispositivos de orientação, de apoio à formação e à inserção consolidando a transferência local dos dispositivos instalados nos bairros 

  • Consolidar a governança nacional e local do setor de formação e inserção profissional 

O projeto em ação

  • Oferecer aos jovens módulos de Formação Humana para lhes permitir desenvolver as "competências transversais" e as "competências humanas" procuradas pelos empregadores
  • Implantar cursos de formação profissional de 3 a 6 meses, focados na prática, dependendo das oportunidades do mercado de trabalho local
  • Acompanhar os jovens na sua inserção profissional: procura de estágios/ emprego, realização de CV, preparação das entrevistas de contratação, …
  • Desenvolver bibliotecas de ferramentas para permitir que jovens empreendedores acessem equipamentos caros a preços baixos e desenvolvam seus negócios
  • Desenvolver redes locais compostas por atores públicos e privados da formação e do empreendedorismo nas 5 cidades de intervenção, a fim de estruturar uma governança local sustentável e clara
  • Desenvolver um BFE móvel para chegar aos jovens mais excluídos
  • Apoiar os nossos parceiros para que se desenvolvam: formação em gestão contabilística, recursos humanos, encontrar um modelo económico...
  • Apoiar os jovens produtores biológicos para que se estruturem em grupos de empresários agrícolas e possam promover a sua produção ecológica nos mercados do Chade
  • Integrar os Balcões Orientação Emprego diretamente nos Centros de Formação Profissional
A pepita !

Apoiar a capacitação dos Balcões Formação Emprego! Quatro anos após a sua criação, os BFE, que foram pensados segundo o modelo das missões locais, dependem ainda das subvenções internacionais para o desenvolvimento, não tendo ainda encontrado modelos económicos próprios. O projeto JES pretende apoiar estes últimos a autonomizarem-se trabalhando para a perenização da sua atividade: fontes de financiamento, apoio dos atores públicos e privados, formação em gestão financeira, alargamento dos serviços propostos... ações que lhes permitam implantar-se duradouramente na paisagem chadiana, a fim de servir, a longo prazo, as suas comunidades e evitar um encerramento pós-projeto.

Desde a minha participação no projeto Bab Al Amal (projeto anterior), encontrei a esperança que antes parecia distante de mim. Graças à minha renda como eletricista, consegui sair da casa da família para alugar uma casa pessoal. Posso cuidar da minha família e ajudar meus entes queridos em caso de dificuldades, comprei uma moto para facilitar minhas viagens. Estou começando a ser solicitado fora da cidade de Moundou para trabalhar em novos estaleiros. Tenciono formar outros jovens vulneráveis na construção/electricidade depois de ter consolidado a minha microempresa.
Anderson 28 anos Moundou, Chade

Alguns dados...

  • 1500 jovens formados
  • 2500 jovens beneficiados com oficinas técnicas e de procura de emprego
  • 150 diplomados beneficiários de estágios remunerados
  • 5 ONG nacionais parceiras
  • 11 OCB parceiras
  • 53 OSC chadianas envolvidas
  • 300 empresas parceiras para estágios convencionados

Ao nosso lado neste projeto

Parceiros Financeiros