Alladoum tem 27 anos e vive em Moundou, segunda maior cidade do Chade situada no Sul do país. Ele abandonou os estudos antes da faculdade por falta de recursos financeiros e trabalhou na fabricação de tijolos e também em um bar. Alladoum perdeu o pai há mais de 25 anos e até hoje, sua mãe cuidou sozinha com ele e seus 5 irmãos graças ao comércio da bebida local chamada “bili bili”. 

Em setembro de 2018, Alladoum ingressou em um percurso de formação através do projeto Bab al Amal no Chade. Depois de ter participado das sessões de formação humana, ele entrou em uma formação profissional, seguida de um estágio, em canalização sanitária, onde ele aprendeu a instalar banheiros, pias e chuveiros.  O início foi complicado para ele que havia abandonado a escola há muito tempo, mas sua perseverança lhe permitiu chegar ao fim do seu percurso de formação. Depois de seu estágio na Coton Tchad, uma empresa chadiana de algodão, Alladoum foi contratado como canalizador nesta mesma empresa. Em paralelo, ele realiza serviços de canalização por conta própria para outros clientes na cidade. A melhoria de sua situação profissional lhe permitiu inscrever seus irmãos na escola, contribuir com os encargos domésticos de sua família e tornar-se financeiramente autónomo.  

Antes da formação, Alladoum fabricava tijolos, profissão muito mal valorizada no Chade, que consiste em recolher terra na borda do rio, moldar os tijolos, queimar e vender. Ele ganhava em média 20 000 CFA por mês naquela época, que são 30,50€. Hoje, Alladoum ganha entre 85 000 e 90 000 CFA por mês graças a seu trabalho na Coton Tchad, que são 135€.

«Hoje eu tenho uma profissão «nobre» e minha mãe está orgulhosa de mim. Eu espero agora poder consolidar minha empresa!»

Alladoum

A equipe ESSOR e seus parceiros estão orgulhosos por ter contribuído para a melhoria das condições de vida de Alladoum!

Notícias sobre os nossos projetos

A história de vida de Alladoum no Chade

Alladoum tem 27 anos e vive em Moundou, segunda maior cidade do Chade situada no Sul do país. Ele abandonou os estudos antes da faculdade por falta de recursos financeiros […]