Guiné-Bissau

Um país pobre e instável apesar dos seus inúmeros recursos... 

Situação do país: África do oeste  (Paises vizinhos: Senegal, Guiné-Conakry)
Superfície: 36 125 km² (pouco maior que a Bélgica!)
Língua oficial: português  / Língua usual: crioulo português
População: 1,6 milhões de habitantes
Capital: Bissau (500 000 habitantes)
Regime político: república
Presidente: governo de transição após golpe de estado

Principais recursos: arroz, tubérculos, castanha de caju (60% da renda do país).
Recursos não explorados: bauxita, petróleo, fosfato, águas de pesca e floresta.
PIB: 177º de 182
Índice de desenvolvimento humano: 173 º 
Esperança de vida: 48 anos
Religiões: 40% de mulçumanos, 10% de católicos, religiões monoteístas que coexistem com as animistas.
Moeda: o franco CFA
Principais etnias: os balantas, Manjaques, Fula, Fulani e Mandinka.
População rural: 70%
Taxam de alfabetização (pessoas de + de 15 anos): 52%
Acesso à água potável: 51% no meio rural, 49% no meio urbano

Situação econômica e política do País :

Apesar dos seus diversos recursos naturais, a Guiné Bissau é o 3º país mais pobre do mundo. O orçamento do Estado depende 75% da ajuda internacional. 85% da população vive abaixo da linha da pobreza. A Guiné Bissau se tornou após alguns anos um ponto de tráfico de cocaína, por causa da sua posição estratégica entre a América do Sul e a União Europeia.
A situação política do país é muito instável desde a independência em 1974. Os golpes de estado se sucedem. O último foi em 12 de abril de 2012 pelo exército que derrubando o governo vigente marcou todas as equipes, tanto no Norte quanto no Sul! Hoje as atividades do projeto retomaram com um bom dinamismo!

ZOOM na capital BISSAU onde ESSOR desenvolve ações :

BISSAU conta hoje com 500 000 habitantes divididos em 10 regiões e 68 bairros. A intervenção do Estado é extremamente limitada no plano dos serviços de base (saúde, escola, eletricidade) e a sociedade civil pouco ativa. Assim, em Bissau, muitos problemas se colocam simultaneamente em diferentes níveis:

• Crescimento desordenado e acelerado dos bairros periféricos
• Falta de infraestruturas escolares (primária e materna)
• Fraca escolarização das crianças  (principalmente as meninas)
• Fraca alfabetização das mulheres
• Ausência de infraestrutura social
• Violência urbana, prostituição, droga
• Taxa de desemprego muito alta sobretudo entre os jovens.
• Desnutrição generalizada nas famílias mais desfavorecidas.

Estas problemáticas foram confirmadas por uma pesquisa realizada junto a 150 famílias pela ESSOR e AIFA (ONG local) em dois bairros de Bissau. Esta mostrou que, diante destes problemas, os grupos mais vulneráveis são as mulheres, os jovens e as crianças.

ESSOR BISSAU : essor.bissau@yahoo.fr

Plus de Photos :