Formação e inserção profissional

PORQUE ENCONTRAR UM TRABALHO PROPORCIONA UM NOVO FUTURO PARA O HOMEM E PARA O SEU PAÍS !

Desde a sua criação, em julho 1992, ESSOR realiza com as suas ONGs parceiras, ações que visam a melhoria das rendas das famílias vindas dos bairros menos favorecidos. Dentre estas ações, aulas de formação profissional e apoios para a inserção no mercado de trabalho são igualmente propostas através de um serviço chamado : Escritório de Formação (EF).

O problema do desemprego, dos jovens especialmente, tornou-se uma das maiores problemáticas para vários países. Em Moçambique, por exemplo, os jovens (15-29 anos) representam 27.5 % da população total e apesar de um crescimento econômico elevado, o desemprego dos jovens atinge um nível preocupante, particularmente nas zonas urbanas, e constitui como tal um perigo para a estabilidade social do país.

Essor intervém nas zonas onde existe um índice elevado de pobreza e de desemprego aliado à :

- Um fraco índice de população economicamente ativa e (ou) com um trabalho assalariado
- Uma população jovem com fraco nível de instrução e de qualificação profissional
- Um desequilíbrio entre a oferta e a procura de emprego
- Um mercado informal muito importante

Nós observamos igualmente um fraco nível de colaboração entre os diferentes agentes implicados no processo de formação profissional e de acesso ao emprego: população vinda das zonas de baixa renda, organizações comunitárias, ONG, órgãos públicos, empresas.

Os objetivos de ação da Essor nesta área são :

- Melhoria do acesso à formação profissional e os estágios para os jovens;
- Melhoria da inserção dos jovens em emprego decente ou em auto-emprego
- Consolidação das capacidades de consulta dos agentes relacionados à problemática do emprego, visando facilitar a definição de políticas de ajuda à inserção socioeconômica que integram uma dimensão forte de parceria entre agentes públicos e privados.

Os alunos trazem uma contribuição financeira simbólica para a sua formação (entre 5 e 10% do custo total). A noção de responsabilização é de fato importante nestas ações de formação profissional e de acesso ao emprego.